Templo Naritasan Manpukuin -Nagoya

成田山萬福院

Narita san Manpuku in

Este aqui eu fotografei enquanto passava por Sakae, o elegante bairro de Nagoya.

O nome do templo é Narita san Manpuku in. Manpuku significa felicidade plena ou longa. Como estava com compromisso e hora marcada, não deu para entrar.

O deus padroeiro deste templo é o Fukurokuju, que é o “santinho” que cuida das lojinhas, estabelecimentos, negócios, saúde e vida longa. Multi-tarefas este deus!

O local é visitado principalmente por comerciantes e também é famoso pelas orações que os monges fazem para “segurança no trânsito”.

Este simpático velhinho é o Fukurokuju. No melhor estilo chinês.

福禄寿

Choque cultural- Parte 1

Choque Cultural – Parte 1

Hoje eu estava lendo um artigo num blog de uma estrangeira que mora na Índia e lá ela contava sobre um livro chamado Fous de L’Inde (Crazy about India), o qual relata o misterioso processo de loucura que acontecesse com muitos turistas e residentes estrangeiros na Índia. Na hora, pensei: Não é muito diferente do que acontece aqui no Japão com muitos estrangeiros. As mulheres, no meu ver, são as que mais sofrem com o chamado kaarucha shokku(カールチャショック), ou Culture Shock, ou no nosso idioma, choque cultural mesmo.

Eu mesma, já tive vários choques culturais aqui. Acho que esse assunto deveria ser melhor explorado e explicado a todos os estrangeiros que decidem passar um tempo no Japão, seja estudando ou trabalhando. Acho que é um processo normal, que acontece com a grande maioria e, vai desde o amor mais profundo ao ódio e repulsa mais intensa em menos de 6 meses. Sim!É assustador.

O termo foi criado por um carinha chamado Kalervo Oberg e ele definiu o processo em 4 fases. A primeira, é a fase da lua de mel, onde tudo parece lindo, maravilhoso e perfeito. A segunda, é a da repulsa, onde você passa o detestar praticamente tudo a sua volta e se pergunta o que ainda está fazendo naquele local.

A terceira, é onde você começa a aceitar as diferencas e tenta conviver com elas, pelo menos, sem se estressar.

E, a quarta, é onde você já admite que o local não é nenhum paraíso, mas tambémnão é um inferno na terra. É apenas mais um local e, aí, sim, você começa a se sentir mais incluída no ambiente e a ver as coisas com os pés no chão.

Infelizmente, muitos acabam sofrendo de depressão na segunda fase, pois às vezes não conseguem se adaptara culinária, não conseguem fazer amigos, não conseguem aprender a língua local e, mesmo que aprendam, ainda não conseguem se comunicar bem. Enfim…não é fácil, não,minha gente!

Acho que isso ainda é mais potencializado pelo estereótipo que nos é apresentado de cada país. Posso falar por experiência própria, pois meu sonho desde a infância sempre foi vir ao Japão, o qual só conhecia através de fotos e séries televisivas. Depois, quando comeceia ter aulas do idioma num instituto de cultura japonesa em minha cidade, os professores viviam pintando o Japão como se fosse o Shangri-lá e, o Brasil, claro, como se fosse uma selva perdida no meio do nada. E,a gente, idiota, ainda cai nessa!Então, se você é muito fã de anime, j-pop e moda japonesa, procure ler mais um pouquinho de como é a vida aqui e ver os relatos de outros estudantes ou trabalhadores.

O Japão que a gente vê na tv, é Tóquio, e Tóquio é um outro planeta dentro do Japão. E, de acordo com o propósito de sua vinda ao Japão, é como os japoneses (não todos, é claro) vão te tratar. Como assim? Explico no próximo post.Um abraco!

Taiwan – Hua Lien 2- Chishingtan Beach

Hua Lien – 2º dia

Depois de passearmos pelo belíssimo Parque do Taroko, fomos parao hotel. O hotel foi outra agradável surpresa, pois o preço do pacote turístico era bem barato, mas o hotel era….5 estrelas!Pensei comigo: “Quando que no Japão eu ficaria um 5 estrelas por menos de 200 dólares a diária?”E acho que para esses dois dias a gente não gastou nem isso!

Depois de passarmos uma noite no hotel e degustar do maravilhoso buffet que eles oferecem, na manhã seguinte, fomos explorar a região e descobrir onde ficava a bendita praia. Sugeriram que alugássemos bicicletas no local e fôssemos numa reta e aí, veríamos a placa escrito o nome da praia (Chinshingtan Beach) e….lá fomos nós.

Park View Hotel

Estávamos na tal reta que eles falaram, mas acabamos dobrando no local errado e,quando paramos a bicicleta, váaaarios cachorros (pareciam bem bravos)vieram na nossa direção e o jeito foi dar meia volta e correr com a bicicleta!Eu amo cães, mas aqueles não pareciam estar muito contentes com nossa presença. Além do mais, eles ainda estavam rosnando, o que não é um bom sinal. Então, demos logo o fora e voltamos para a avenida principal.

Aí, continuamos seguindo reto e vimos uma espécie de base militar. Aí, fomos lá, humildemente pedir informação. Lá, com certeza, eles nos ensinariam certo. E, mesma estória: “Segue reto que vocês vão ver a placa!” E, realmente eles tinha razão. E, apesar de o templo estar super nublado no dia, valeu a pena ter ido até lá. Eu odeio nadar e pegar sol, mas amo praias e areia. E, já não via uma praia há mais de 1 ano, pois na província onde eu morava no Japão só tinha lago e rio! Então, estava sedenta por uma brisa do mar. Chegando lá, pedalamos pela orla, sentams nos banquinhos, jogamos papo fora, catamos conchinhas, tomamos um delicioso sorvete de batata-doce (!) e, como ameaçava cair um toró, pegamos as bicicletas e corremos para o hotel. A chuva nos alcançou, mas chegamos ao hotel fizemos o check-out e seguimos para a estação rumo a Taipei.

Aqui vão algumas fotos deste dia tão divertido.

Taiwan – Hua Lien 1

Hua Lien 花蓮

Entrada do Tarokko National Park

Hua Lien é uma pitoresca província com incríveis paisagens e um ótimo lugar para descansar. Se você estiver um pouco cansado da badalada Taipei, então, pegue um trenzinho e desça em Hua Lien. Você não vai se arrepender.

Como eu fui a Taiwan visitar minha amiga, não pesquisei tanta coisa assim antes de ir e, claro, nem sabia da existência de Hua Lien! Então, Hua Lienfoi uma agradabilíssima surpresa!

É em Hua lien que fica o famíssimo Parque Nacional Taroko (Taroko National Park, se você jogar no google ou 太魯閣國家公園, nos ideogramas chineses.

Deve, haver vários jeitos de se explorar Taroko, mas minha amiga tinha reservado já um pacote que incluía o trem-bala saindo deTaipei, o hotel em Hua Lien e mais um passeio de van pelo Parque Nacional de Taroko. Ficaríamos dois dias em Hua Lien. Então, nós conhecemos o parque de van, parando, claro, nos principais pontos e andando bastante também pelas cavernas e belíssimas pontes que tem lá. Mas há quem goste de mais aventura e prefira fazer um trekking básico por lá. Deve ser uma ótima pedida também, porque a natureza foi muito generosa naquele local.

Um dos pontos altos do local são o Long Spring Shrine e o Rio Li Wu. Ainda tenho algumas fotinhas no meu computador aqui e, deixa eu compartilhar um pouco com vocês.

Li Wu River
Long Spring Shrine

Novo hit do J-pop

Esta música tem tocado incessantemente nos estabelecimentos comerciais aqui. Como grudou na minha cabeça e a letra é bem bonita, fui procurar saber quem canta esta canção. E, depois de algumas pesquisas, descobri que o nome da cantora é Aimer.

Parece que desde pequena ela teve contato com a música, além de compor também em inglês. Aos 15 anos, sofreu um problema na garganta e devido a isto, mal conseguia falar. Que dirá cantar!Sendo assim, ela interrompe suas atividades musicais. Porém, alguns anos se passam e, algo incrível acontece: o estado de suas cordas vocais se reverte e sua voz muda completamente. Para melhor, é claro. Começam então, a aparecer os primeiros convites de produtores interessados e, em 2011 ela faz sua estréia oficial no mundo do J-pop.

O hit do momento é o Anata ni deawanakereba natsu yuki fuyu hana (あなたに出会わなければ~夏雪冬花), cujo clipe, deve estar dando o que falar!

Xi Men Ding 西門町

No último post falei sobre o mercado Xi Lin. Porém, se você já curte uma coisa mais estilosa, então, tem dois locais que você não pode deixar de ir em Taipei:

Xi Men Ding e Taipei 101.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Xi Meng Ding é a Shibuya (Tóquio) de Taiwan. É lá o reduto dos jovens e da moda local. Além de vários complexos de shoppings centers, você também encontra ruelas cheias de lojinhas de roupa e acessórios. A mulherada piiiiiira!

De dia:

À noite:

Eu, particularmente, tinha muita vontade de conhecer o local, pois uma das minhas novelas asiáticas prediletas (Meteor Garden 1) tinha várias cenaa gravadas no local.

Então, para mim, teve um gostinho diferente na época.

Em claro, que não poderia sair de lá sem um cd da minha banda taiwanesa predileta:

Em homenagem a eles, o vídeo da música que marcou um dos momentos da minha vida.

Taipei 101

O Taipei 101 é um arranha-céu que foi construído em 2004 e, na época, registrado como o prédio mais alto do mundo.

Taipei 101

Como já era o meu último dia em Taipei, e eu não tinha muito interesse em conhecer o local, já que esse negócio de loja de marca e tal não me enche os olhos, eu deixei como último local para ir. Lá dentro é bonito, mas não faz muito meu estilo Prefiro mesmo os mercados populares e as barraquinhas com comida local.

Mas, pra quem gosta de grifes mundiais, vai se acabar lá, vendo Miu Miu, Dior, Gucci, Tiffany, etc.

Também tem o observatório, mas este aí, eu não fui também.

Neste vídeo dá para ter uma idéia de como é dentro do prédio.Atenção para o elevador, hiper rápido!

Fora do prédio, tem uns cafés e aí, sim, é bem interessante. Simplesmente sentar, tomar um café e jogar papo fora enquanto observa a paisagem. Muito agradável.

Um abraço e até a próxima!

 

Taiwan – Dansui – Parte 2

                                                                                                                                                                                                                                                                                                          Dá para passar tranquilamente um dia todo em Dansui. Ir de manhã, tranquilo, almoçar por lá e depois seguir para o Forte São Domingo. Sim, é este mesmo o nome do Forte. Ele foi construído pelos espanhóis. Mas, no forte você também encontrará marcas da presença holandesa. Sim, eles chegaram lá e colocaram os espanhóis para corrrer. Por alguns momentos, você até esquece que está em Taiwan.

Depois de passar um dia lá, você pode pegar o metrô e dar um pulo no famosíssimo mercado noturno de Xi Lin, onde vai poder saborear as maiores delícias na culinária local. Essas barraquinhas na rua são as melhores. Dependendo da época do ano que você visite Taiwan, não aconselho a comer algumas coisas de porco, porque lá é muito quente e aquelas peças ficam expostas lá por horas. Mas, eu comi praticamente de tudo e muita comida de rua e, meu estômago ficou intacto!Uma coisa que me assustou foi o tamanho e a quantidade das comidas. Estava acostumada com a pouquíssima quantidade que vem nos restaurantes japas e, quando cheguei lá, qualquer coisinha que eu comia já me deixava cheia. Se você pede um suco, alguma bebida com leite de soja (eles bebem isso direto lá) ou até mesmo um café, tudo parece gigante!Se eu morasse lá, com certeza ficaria uma baleia em questão de meses!

Taiwan

Image

Hoje nós vamos falar um pouco de Taiwan, um local cheio de entretenimento, passeios culturais e paisagens de fazer cair o queixo.

   Taiwan foi a primeiro país da Ásia (depois do Japão) que visitei. Na época, uma amiga estava fazendo intercâmbio lá, para aprimorar o mandarim e, aproveitei para ficar lá quase 2 semanas.

  Do Japão para Taiwan as passagens são relativamente baratas, já que fica a apenas 2 horas e meia daqui. Super perto! Muitas companhias voam para lá, mas naquela época, eu fui de Cathay Pacific, o que, aliás, foi uma excelente escolha.

   Minha amiga morava e estudava em Taipei. Então, a maior parte do tempo ficamos lá, mas também fomos conhecer outras cidades maravilhosas as quais eu vou apresentar aqui para vocês.

    Primeiro, vamos começar falando de Taipei,a capital. Seria bom você aprender um pouco de chinês antes de ir. Apesar de a maioria dos jovens falar o inglês (algo que me surpreendeu), os mais velhos já não falam. Na verdade, eles falam um outro dialeto, ma se você decorar umas frases em chinês (mandarim), não terá muitos problemas.

   Se locomover em Taipei é super fácil. O metrô deles é rápido, limpo e eficiente.Uma beleza!E, dá para passar uma semana fazendo um tour só pelas estações de metrô, porque cada uma vai ter algo interessante para ver.

 

    Dansui (淡水)

   O primeiro lugar que visitei foi Dansui (淡水), que é o ponto final da linha vermelha do metrô.

      ImageImageImage

  A estação é bem simpática e o local é muito agradável. A maioria esmagadora lá era de famílias com crianças pequenas. Sim, realmente é um ótimo lugar para levar a criançada. E, também um ótimo lugar para ir com o seu amado (a), pois o pôr-do-sol lá é simplesmente belíssimo!

Outra maravilha são as barraquinhas vendendo comidinhas deliciosas. Mas…você também verá algumas barraquinhas vendendo uma espécie de larva fritinha.Desculpe, mas essa aí não deu para encarar. Porém, resolvi tomar coragem e encarar um dos pratos mais famosos de Taiwan: O Choudoufu. O Toufu podre!Sim!!!Isso mesmo!Podre!

ImageImage

Você consegue reconhecer se há uma barraquinha de Toufu podre a quilômetros de distância, porque o cheiro é inconfundível!!!Tem cheiro de quê??De esgoto!Daqueles bem podres mesmo. É exatamente esse o cheiro.

   E o gosto??Bom, apesar de fazer muito bem para a saúde, o treco é ruim que só e tem gosto de….esgoto, também!!!!Na verdade, o cheiro é tão, mas tão forte que você não sabe distinguir o gosto do treco e dá a impressão que cheiro e gosto é tudo a mesma coisa!

Não deu para encarar e, na segunda ou terceira mordida, a gente decidiu jogar fora. Argh!Mas, é uma daquelas coisas que a gente tem que provar para saber como é. Nem que seja para falar mal depois, como estou fazendo agora. 

 Infelizmente, 95% das minhas fotos de Taiwan ficaram no meu computador lá no Brasil, quando estive lá pela última vez. Então infelizmente, estou tendo que colocar fotinhos de outros sites.Um abraço e até o próximo post!