Singapura – Dia 02

O segundo dia em Singapura, seria meu último dia inteiro na cidade, já que na manhã do dia seguinte, eu iria para o próximo destino: A Malásia (muitos posts a caminho!).

O dia começou chuvoso, o que deu um certo desânimo, mas não deixei a chuva acabar com meus planos: peguei o metrô e desci na estação de Chinese Garden, onde fica o… (adivinha?) Jardim Chinês, como o próprio nome já diz. O Chinese Garden não é uma das atrações turísticas mais populares ou que entram no itinerário da maioria dos visitantes. Não, não é. Por isso mesmo, entrou no meu itinerário. Quando procurava atrações em Singapura, só encontrava coisas muito turísticas, caras e que não eram do meu interesse, como o super valorizado, Gardens by the Bay.

Acredite: O Chinese Garden é mil vezes melhor que o Gardens by the Bay. Não tem o mesmo apelo futurístico, mas é um local belíssimo, com paisagens de tirar o fôlego e onde você encontra muita, muita paz. Meu vídeo, não me deixa mentir.

O incrivel Chinese Garden

Depois de passar momentos agradabilíssimos no Chinese Garden, era hora de voltar para o centro da cidade e conhecer o próximo destino: Bugis. Bugis é um bairro super moderno, onde se encontram várias das atrações principais da cidade: Arab Street, Haji Lane, Malay District e, o Bugis Junction, com seu conglomerado de lojas e restaurantes.

Vamos conhecer cada um deles neste post:

Haji Lane– Gosta de publicar fotos no Instagram?Então, você vai adorar Haji Lane. É uma rua bem simpática, com muitas lojas, cafés e restaurantes hipster. Além disso, você vai adorar fotografar os grafites espalhados pelas paredes do local.

Related image
Haji Lane
Image result for haji lane art

Arab Street- Como o próprio nome já diz, é a rua dos árabes. Na verdade. é a rua dos muçulmanos. Nela, você vai encontrar diversos restaurantes turcos, marroquinos, libaneses, etc. Mas, a grande atração do local, e que vai te fazer bater diversas fotos, é, sem dúvidas, a bela Sultan Mosque (Mesquita do Sultão), com sua cúpula dourada. A mesquita foi fundada em 1824 pelo primeiro sultão de Singapura, o Sultão Hussein Shah. Mas, já aviso que os diversos restaurantes da Arab Street têm um preço meio salgado. Por isso, caso você esteja on a budget, eu sugiro que vá ao Kampong Glam Café, que oferece uma variedade de pratos da região, por um preço bem justo.

Related image

Depois da Arab Street, voltei para a Bugis Junction, onde entrei em um dos inúmeros shoppings de lá para fugir do calor. Passado o calor, fui conhecer um lugar que me pareceu muito interessante, mas não encontrei no roteiro de quase nenhum turista: Chijmes

Chijmes hoje, é um complexo de restaurantes e lojas chiques, mas já foi um convento e um orfanato, com uma triste história em seu currículo: era onde as mães largavam seus bebês, em sua maioria, do sexo feminino. Porém, depois de uma reforma, o Chijmes virou um complexo de cafés e restaurantes, um lugar elegante e muito bem frequentado. Mas ainda, conservando sua cara de convento. Vale a pena conferir!

Saindo dali, fui conhecer a famosíssima Orchard Road, o endereço mais exclusivo de Singapura, uma espécie de Oscar Freire do Sudeste Asiático. A Orchard Road é boa para quem é escravo do consumismo e gosta de lojas de marca. Lá, você encontrará todas as marcas internacionais possíveis e inimagináveis. Também encontrará algumas lojas de departamentos japonesas, como a Takashimaya e a Sogo. Como estávamos pertinho do Natal, não tinha como não reparar na bela decoração natalina que enfeitava aquela rua. Ficou curioso para saber como é a Oscar Freire do Sudeste Asiático? Não perca este vídeo, então!

Para terminar o segundo dia no país, eu fui visitar a famosa Chinatown de Singapura. Porém, confesso que me decepcionei. É grande, com muitas lojas e restaurantes, mas achei limpa e organizada demais. Mais até que a Chinatown de Kobe, por exemplo. Você vai amar clicar vários selfies naqueles prédios bem conservados da Chinatown, mas achei nutella demais pro meu gosto. Mesmo assim ficou curioso pra ver? Aqui está!

Terminei meu dia com uma comidinha chinesa e voltei para Clarke Quay, onde eu me despediria daquela bela vista à noite. Afinal, era hora de partir para a Malásia!!

Ficou curioso para saber mais sobre este roteiro por Singapura? Escreva para:

canalbanjarasoul@gmail.com

por Banjara Soul

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.