Banjara Soul em Calicut( Kozhikode)

Olá, pessoal!

Vocês pediram, vocês votaram e eis que Banjara Soul está no Kerala!!!A cidade escolhida desta vez, foi Calicut, conhecida na língua local como Kozhikode.

Calicut é uma cidade pequena, mas com muita história, já que foi porta de entrada para os comerciantes árabes e para o nosso já conhecido, Vasco da Gama.

Calicut tem um charme diferente e, apesar de alguns condomínios e shoppings serem visto aqui e ali na cidade, a maioria ainda é composta por casarões antigos, no melhor estilo malayali.

 

Desta vez, decidi vir de trem, saindo da estação de Yeshwantpur, em Bangalore. O trem para Calicute sai às 20:00 de Bangalore e chega a seu destino por volta das 7:00 da manhã. Chegando na estação, fui para a fila do autoricksaw, já que não tinha idéia de onde ficava o hotel exatamente. A única coisa que sabia era que ficava em frente à praia de Calicute, a Kozhikode Beach. Porém, qual não foi minha surpresa quando o motorista se recusou a usar o taxímetro e ao pedir para ele usar, ele disse: Não há necessidade. É perto demais. São 30 rúpias. – 30??Que barato!-pensei eu.

IMG_20170919_081235
Sea Queen Hotel

  Chegando ao hotel, fiquei surpresa e bem satisfeita com o quarto que me deram. Porém, na recepção, algo estranho aconteceu: o recepcionista me avisou que iriam apreender meu passaporte e que eram regras do hotel. Achei estranhíssimo, pois só tinha ouvido tais estórias na Arábia Saudita, onde o empregador apreende o passaporte do empregado e só devolve quando este precisa sair do país. Porém, logo me veio em mente o fato de que o Kerala, apesar de ser chamado de God’s own country, é um estado comunista e, talvez esta seja a razão de apreenderem meu passaporte, já que sou estrangeira. Não sei se o mesmo procedimento é feito com indianos, mas foi algo que me deixou bem surpresa e intrigada. Ao invés do passaporte, deixei o meu PIO card, que é como se fosse o meu Green Card indiano. E, eles aceitaram. Estranho, mas, se é uma regra do hotel ou do estado, não há nada que eu possa fazer a respeito. Não sei se em Cochin, que é um lugar mais turístico, isso também acontece.

IMG_20170919_120520
Bandeirinhas do partido comunista são vistas com frequência pela cidade.

Além do passaporte, outra coisa que me intrigou foi o fato de não poder usar o wifi no quarto. A rapaz da recepção disse que poderia usar. Porém, mais que rapidamente, a moça do travel desk falou algo em malayali corrigindo-o e, ele vira para mim e diz: – “Mam…sorry…só vai dar para usar aqui de baixo. Tá com problema no network.”

Achei estranho e, resolvi conectar do quarto. E….não é que dava para conectar? Porém, como alegria de pobre dura pouco, logo teve uma queda de luz (coisa comum na Índia) e, meu sinal foi pro beleléu. Se a queda de luz foi proposital ou não, (parece coisa de filme, não?) não sei, mas depois disso, perdi completamente o sinal do wifi e não conseguia conectar de jeito algum. E vocês o que acharam disso tudo? Daria um ótimo nome de filme malayalam, não? Kozhikode Conspiration, com o Salman Dulquer (amo!) e eu como protagonistas.

Uma coisa que quem vem à Índia tem que estar preparado é que por melhor que o hotel seja, sempre vai haver um imprevisto. Para evitar imprevistos, se hospede em um 4 ou 5 estrelas. Mesmo assim, não garanto. Apesar de este Sea Queen Hotel ter ótimas avaliações no Trip Advisor, eu achei que o serviço, o lance do wifi e sobretudo o café da manhã ficaram a desejar. Mas, também, não poderia criar muita expectativa, já que Calicut não recebe tantos turistas assim e, a maioria, só visita a cidade antes de ir para Wayanad, que é o grande lance ali da região. Portanto, a cidade não tem uma boa infra-estrutura de hotéis.

 

Mas, voltando à viagem, o tempo estava horroroso naquele dia e, choveu torrencialmente o dia todo. O hotel ficava bem em frente à Praia de Calicute, mas talvez pelo horário, tudo parecia meio morto e, até as barraquinhas de rua, não estavam abertas ainda. Depois de andar extensivamente pela praia, eis que encontro um quiosque à beira-mar aberto e, foi lá que tomei meu café da manhã: puttu e café. Nada muito diferente do que eu tomo todos os dias em Bangalore.

 

A chuva era impressionante, o mar estava revolto, mas graças a isso, conseguimos fotos muito boas!

 

Tinha planejado ir à vários lugares, mas a chuva no primeiro dia de viagem foi torrencial e acabou não só com os meus planos, mas também com a sandália nova que eu tinha comprado dias antes da viagem. No final do dia, me deu uma crise de sinusite e a cabeça doía tanto que eu mal conseguia abrir os olhos. Dormi e só acordei no dia seguinte, com esperanças de que a chuva desse uma trégua. Como o Youtube não está me permitindo mais editar os vídeos como eu fazia antes, vamos curtir o vídeo com os slides de fotos do meu 1o dia em Calicute.

Um abraço e até a pŕoxima!

por Banjara

 

Anúncios

Um comentário

  1. Muito legal, e curioso esse lance do passporte,doida pra saber se em cocchi também é assim pois pretendo visita-la, pena não te mas os videos no YouTube,mas parabéns sucesso adoro su as postagem,aqui ansiosa esperando novas postagem 👏👏👏e querendo saber mas da cultura do sul da india , bjs😚👏👏👏

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s