Banjara Soul em Chennai

O último dia em Chennai ficou reservado para visitar o principal templo da cidade, ir ao meu café predileto e, visitar mais algum local que tenha sobrado na minha lista.
Sendo assim, comecei a manhã indo até o meu cafe favorito em Chennai, o Chamiers, que tem um que de café inglês e um ambiente chique e agradável que te faz esquecer completamente que estás na Índia.
Depois de alguns dias tomando café da manhã típico do sul da Índia (vegetariano), eu resolvi matar a saudade do porquinho e pedi um pão com omelete, bacon e salsicha. Para completar, um delicioso café.

‘Saindo dali, fui visitar o famoso Kapaleeshwar Temple, o mais famoso da cidade, com uma arquitetura simplesmente deslumbrante.

Infelizmente, nao é permitido filmar ou fotografar dentro do templo, sobretudo onde ficam as imagens dos deuses. Vi o guardinha dando uma bronca em um indiano que tentava tirar umas fotos dos deuses. Então, para não criar problemas, tirei fotos e filmei apenas do lado de fora do templo. Outro fato curioso (para não dizer outra coisa), é que a entrada de não hindus no templo, na parte onde ficam os deuses, não é permitida. Vários estrangeiros estavam no templo, mas viram a placa escrita bem grande em inglês e ficaram apreciando a imagem do deuses e as orações atrás de uma pequena grade.
E você, Juliana? Como você fez?

Adivinhem? Como eu tenho essa cara de indiana paraguaia que vocês já sabem e, ainda por cima estava vestida com roupas indianas, foi só correr pro abraço! Entrei de boa, fiquei alguns momentos lá dentro, observei as orações, as pessoas fazendo suas preces e oferendas e, discretamente, sai do recinto.
Nessas horas é otimo ser parecido com os nativos!

Saindo de lá, resolvi ir ate o Egmore Museum, sugestão da minha colega tamilian. O local é enorme, com prédios antigos e belos e, um dos predios mais suntuosos, infelizmente, estava em reforma. Apesar de eu não ter entrado em nenhuma das galerias para ver as peças, o visual externo do museu já foi suficiente para me satisfazer. Há uma pequena praça no meio do local, com esculturas antiquíssimas, ao ar livre, de deuses que eram adorados antes do Hinduísmo ser o que é hoje.

O Egmore museum vale uma visita sim, mas só se você estiver com tempo e já tiver visto tudo o que queria na cidade.

Depois de lá, peguei um táxi e fui para a rodoviária, onde o meu ônibus de volta a Bangalore me esperava. Depois de cerca de 7 horas de viagem, cheguei a Bangalore, voltando à realidade, mas já com muita vontade de voltar a Chennai, ou melhor, a Tamil Nadu, um estado pouco explorado pelos turistas, mas com monumentos históricos incríveis e com uma genuína cultura hindu.
Fica aí a dica.
Um abraço e até a próxima viagem!

por Banjara

por Banjara

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s