Dica de leitura – Expresso para a Índia

indianfaces5

Se você é fã da Índia, sonha em viajar para este extraordinário país e ainda por cima é leitor assíduo do nosso blog, não pode deixar de ler a obra Expresso para a Índia, do autor gaúcho Airton Ortiz.

Sem dúvidas, o melhor livro em português que já li sobre a Índia, não só pela impecável maneira como o autor descreve o país, mas sobretudo, pela aula de história dada através dele.

Em muitos momentos, parecia que eu havia presenciado todas aquelas cenas junto com o autor, já que as experiências e choques culturais dele são bastante parecidos com os meus.

Deixo com vocês algumas das passagens do livro, só para deixar nossos leitores bem curiosos e com vontade de ler. (que malvada, né?)

315ec1f601cad2fedb9a4ce5ad89e753

“O  forte aroma de canela e cravo se misturava ao cheiro azedo amontoado nas esquinas, ao lado dos esgotos a ceu aberto e dos fogareiros cozinhando frituras com oleo de coco em frente aos pequenos restaurantes. “

“Às 5 da tarde paramos em uma pequena estação e o trem foi invadido por macacos!! Os passageiros espantaram os animais, temendo que roubassem nossos objetos pequenos.”

” “Não sei como vão fazer com elas”– disse Horst, se referindo as baratas que passeavam desajeitadamente pelo chão do trem.”

Tudo era desesperadamente lento e as pessoas pareciam ter uma paciencia sobre-humana para sobreviver naquele caos. Perguntava-me como nao enlouqueciam, sem esfaquearem-se, sem matarem-se uns aos outros, como no Brasil.”

Em uma das melhores passagens do livro, Airton conta que parou em uma estação para comprar sorvetes e oferecer às universitarias que, de forma muito simpática, haviam-lhe oferecerido almoço. Porém, todas recusaram. Sendo assim, o senhor próximo a eles, explicou que uma pessoa de casta superior pode oferecer comida a uma pessoa de casta inferior ou sem casta, mas jamais o oposto. E, como se tratava de um estrangeiro, ele era um sem casta, a escória do mundo. Porém, sua auto-estima só não ficou mais baixa porque sobraram 4 deliciosos sorvetes para serem saboreados!! E a lição que ele tirou: –“Nunca ofereca comida a um indiano, sua besta!”

8693.resident-non2

O autor viajou de norte a sul, juntamente de seu inseparável amigo de viagens, o alemão Horst. Viu de perto a pobreza (ou miséria) indianas, sofreu com as pimentas, perdeu horas negociando com os hábeis motoristas de auto-ricksaw e donos de espeluncas, foi confrontado pelos incontáveis mendigos indianos, mas acima de tudo, conseguiu ter um gosto da Índia que pouquíssimos viajantes conseguem. Meu marido mesmo, nascido e criado aqui, nunca teve coragem de andar na classe sleeper de um trem indiano. Mas Airton Ortiz o fez e, o maravilhoso resultado, você encontra ao folhear as páginas deste belo trabalho.

Fica aí  a dica!

Um abraço e até  a próxima!!

por Banjara

Anúncios

5 comentários sobre “Dica de leitura – Expresso para a Índia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s