O sultão de Brunei e seu harém

Muito se fala de reinos como a Arábia Saudita e Emirados Árabes, bem como da opulenta vida que levam seus monarcas. Porém, muitos negligenciam um reino bem pequenino que se encontra aqui na Ásia: Brunei!

BRUNEI

Brunei fica ao lado da Malásia e é um reino predominantemente islâmico. Além disso, é um dos países onde a lei da sharia é bastante severa, não deixando nada a dever para a Arábia Saudita.

Porém, há algo bem curioso: enquanto a sharia pode ser aplicada a todo é qualquer indivíduo do país, a família real fica isenta dela. E é aí que a coisa fica interessante!

Para quem não sabe, o sultão de Brunei é esse cara aqui:

E, já que estamos falando da sharia, imposta por ele no país recentemente, ele é o indivíduo que mais viola a própria lei que implantou em seu reino.

Um dos casos mais famosos é o apetite sexual do sultão e seus príncipes, já que eles possuem haréns com mulheres (a maioria menor de 18 anos) de vários lugares do mundo!

Recentemente, toda essa podridão e hipocrisia do reino veio à tona no final da década de 90, quando Shannon Marketic, uma ex-miss America foi recrutada por uma agência para fazer um trabalho em Brunei por um dia, que incluiria aparições públicas e trabalho promocional. Eles ofereceram 3,000 USD para a moça. Porém, chegando lá, a estória foi bem diferente.

shanonbrunei

Ela conta ter sido presa como escrava sexual, tendo que dançar a noite inteira na discoteca particular do sultão, foi chamada de puta e bolinada diversas vezes. Na época, Marketic contou à People Magazine que ela foi drogada por eles e molestada. E, quando conseguiu voltar aos EUA, processou-os por 10 milhões de dólares, dizendo que desde então estava tendo pesadelos, angústia mental, dificuldade para dormir e outros traumas. Os irmãos do sultão apelaram para sua imunidade diplomática e o sultão comentou que aquela acusação era pior que um assassinato. O caso foi encerrado.

Mas, alguns anos depois, o sultão, seus príncipes e seu apetite sexual desenfreado seriam novamente notícia no Ocidente, quando uma moça chamada Jill Lauren  resolveu colocar a boca no trombone (sem trocadilhos). Lauren foi recrutada como concubina (mas ela ja atuava como garota de programa nos EUA) quando tinha apenas 18 anos e conta que assim que chegou ao reino, ela teve que entregar seu passaporte para as autoridades. E, isso acontecia com todas as meninas que chegavam. Além disso, mandaram que ela tivesse bastante cuidado, já que as câmeras estavam em todos os locais.

0920b0dcca3cc2d88ab80851e6be2175

Dentre outros alertas dados à moça:

  1. Ela deveria sempre se manter magra, mas que se precisasse perder peso, sempre teria um médico a seu dispor para lhe oferecer pílulas de emagrecimento ou pílulas para dormir.
  2. Ela deveria sempre se curvar diante da presença da monarquia.
  3. Ela não deveria falar, ao menos que alguém lhe dirigisse a palavra.
  4. O príncipe deveria ser chamado de Robin.O príncipe era um grande fã da cultura pop americana, incluindo roupas, acessórios e artistas pop. Mas, o que ele gostava mesmo era de mulheres americanas. Geralmente, ele abria uma revista, via alguma mulher que gostava e dizia para seus súditos: ” Eu quero esta. Tragam-na imediatamente.”
    O sultao de Brunei e o seu irmao.
    O sultao de Brunei e o seu irmao.

    Porém, Lauren conta que a maioria das concubinas do sultão e seus principes eram meninas vindas da Tailândia e Filipinas, sendo muitas menores de 15 anos. O dia-a-dia das meninas era agradar os monarcas e, claro, à noite, dançar para eles nas discotecas, beber junto com eles e, rezar para ser a escolhida daquela noite.

    princebrunei

     

    Em uma de suas experiências, Laureen conta que um dia a colocaram em uma Mercedez Benz e a levaram para um prédio comercial. Chegando lá, a colocaram dentro de uma suíte luxuosissima e a trancaram lá. Ela disse que cerca de 1 hora se passou e ela já estava morrendo de tédio, já que não haviam revistas, livros, TV ou nada para entretê-la.  Ela também queria muito ir ao banheiro, mas não conseguiu sair do quarto, já que estava trancada. 4 horas depois, o príncipe apareceu. Eles tiveram sexo, sem camisinha, já que o príncipe nunca usava preservativo. E, quando ele terminou, deitou por 3 segundos ao lado de Laureen, deu um tapa em suas nádegas e disse: ” Foi muito bom pra mim. Agora tenho que ir, pois estou atrasado para uma reunião.”

    laureen

    Em relação aos preservativos, o príncipe, claro, nunca usava, e também nunca perguntou se ela estava fazendo uso de algum tipo de preservativo e, em todo o tempo no palácio, nunca lhe pediram exame de sangue.

    Laureen era a concubina favorita do príncipe, a ponto  do príncipe passá-la para seu irmão, o Sultão. O encontro com o sultão foi não menos enigmático, já que a mandaram de helicóptero até a Malásia, onde ele estava, a colocaram em uma suíte luxuosa, na qual o sultão apareceu. Pediu por sexo oral e, após o término do ato, ele a mandou embora para Brunei. Depois disso, ela nunca mais vira o sultão novamente.

    bruneisultan

     

    O príncipe, claro, estava ansioso para saber se o sultão havia gostado de sua escolha. A confirmação veio através de muitos presentes para Laureen: muitas jóias, muitas compras e, claro, muito dinheiro, o qual ela trocou por dólar em Cingapura. Por 3 anos, Laureen continuou indo até Brunei, prestando seus serviços para a monarquia, até que eles enjoassem dela e a mandassem embora de vez.

    Laureen conta que a maioria das concubinas que moravam no palácio não tinham acesso à nenhuma informação sobre Brunei e, que a mídia é completamente controlada pelo sultão. E, caso algum órgão da mídia ouse falar mal do sultão ou de seu governo, ele é banido e obrigado a fechar as portas imediatamente.

    Laureen, claro, resolveu publicar um livro contando suas peripécias no palácio, cujo título é: Some girls- life in a harem. Além disso, Laureen hoje é casada e tem um filho adotivo, o qual ela e o esposo trouxeram da Etiópia.
    somegirls jilliian lauren and family
    O livro de Laureen já se encontra traduzido para nosso idioma sob o título de” Comprada- a minha vida em um harém”.

    Para saber mais sobre este caso, eu deixo aqui alguns links e videos:

    http://revistamarieclaire.globo.com/Revista/Common/0,,EMI151822-17637,00-MINHA+VIDA+EM+UM+HAREM+A+HISTORIA+REAL+DA+JOVEM+QUE+SE+APAIXONOU+PELO+PRINC.html

    http://glo.com/relationships/true-life-i-lived-in-a-harem-1533246.story

     

Anúncios

5 comentários sobre “O sultão de Brunei e seu harém

  1. Aff que horror, homem asqueroso, parece um rato! Achei que isso era coisa do passado, recentemente passou uma novela (comedia) na globo, no qual a Claudia Raia foi parar em um harém, no final ela conseguiu libertar as moças e ia ser indicada para o premio nobel da paz, mas acabou apaixonada pelo sultão, não me lembro o nome e nem detalhes pq só vi alguns capítulos, mas pelo jeito a história da novela faz algum sentido, e deve ter sido inspirada nesses fatos reais. O poder do dinheiro realmente me enoja!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s