Eid-al-adha (Bakr-Eid) – A festa do cordeiro

Olá, pessoal! Tudo bom?

Bem, aqui em Mumbai, estamos em uma época muito festiva, não só para os hindus, com o festival para o deus Ganesha, mas também para os católicos com o festival de Mt. Mary e, sobretudo, para os muçulmanos.

No caso dos muçulmanos, esta é a época da festividade mais importante para eles após o  Eid-al-Fitr (quebra do jejum do Ramadan), e é chamada de Bakr-Eid ou Eid-al-Adha.

eidaladha2

Este festival é amplamente celebrado pela comunidade muçulmana não só da Índia, mas do mundo todo; além de ainda ser combinado, muitas vezes, com o hajj (a peregrinação até a Mecca (cidade sagrada), a qual todo muçulmano deve fazer uma vez na vida , caso tenha condições físicas para tal).

O Ramadan, todo mundo já conhece, já que ele é  amplamente divulgado, mas o que é o Eid- Al-Adha?

O segundo Eid, como muitos o chamam por aqui, celebra, na verdade, uma estória muito familiar para a maioria dos brasileiros que teve uma criação cristã. Lembram daquela passagem da Bíblia que conta o sacrifícios de Abraão e seu filho Isaac? Não lembram? Vou dar uma refrescada na memória:

Passado algum tempo, Deus pôs Abraão à prova, dizendo-lhe: “Abraão! ” Ele respondeu: “Eis-me aqui”.
Então disse Deus: “Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes que lhe indicarei”.
Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento. Levou consigo dois de seus servos e Isaque seu filho. Depois de cortar lenha para o holocausto, partiu em direção ao lugar que Deus lhe havia indicado.
No terceiro dia de viagem, Abraão olhou e viu o lugar ao longe.
Disse ele a seus servos: “Fiquem aqui com o jumento enquanto eu e o rapaz vamos até lá. Depois de adorarmos, voltaremos”.
Abraão pegou a lenha para o holocausto e a colocou nos ombros de seu filho Isaque, e ele mesmo levou as brasas para o fogo, e a faca. E caminhando os dois juntos,
Isaque disse a seu pai Abraão: “Meu pai! ” “Sim, meu filho”, respondeu Abraão. Isaque perguntou: “As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto? “
Respondeu Abraão: “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram a caminhar juntos.
Quando chegaram ao lugar que Deus lhe havia indicado, Abraão construiu um altar e sobre ele arrumou a lenha. Amarrou seu filho Isaque e o colocou sobre o altar, em cima da lenha.
Então estendeu a mão e pegou a faca para sacrificar seu filho.
Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão! ” “Eis-me aqui”, respondeu ele.
“Não toque no rapaz”, disse o Anjo. “Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho. “
Abraão ergueu os olhos e viu um carneiro preso pelos chifres num arbusto. Foi lá, pegou-o e sacrificou-o como holocausto em lugar de seu filho.
Abraão deu àquele lugar o nome de “O Senhor proverá”. Por isso até hoje se diz: “No monte do Senhor se proverá”.
Gênesis 22:1-14

abraham

Na versao cristã, Abraão está prestes a sacrificar Isaque, quando o anjo o impede de cometer tal ato e substitui o filho de Abraão por um cordeiro. Pois é. A mesma estória existe no Corão, livro sagrado dos muçulmanos, mas, com algumas diferenças: Abraão é o mesmo, chamado de Ibrahim, mas ao invés de Isaque, o Corão menciona que o filho a ser sacrificado é Ismail (Ismael). Na verdade, o nome do filho nao é citado, mas eles crêem que seja Ismail (Ismael), o filho de Abraão com a escrava Agar. E, o anjo que impede o sacrificio é ninguém mais ninguém menos que o anjo Gabriel, chamado, no Corão, de Jibrail. E, o mais importante: Deus não ordena Abraão a sacrificar seu filho, mas Abraão tem um sonho no qual ele estava cometendo tal ato. Achando ser um desígnio de Deus, Abraão comenta com seu filho que vai sacrifica-lo e, o filho concorda (já que naquela época, os sacrifícios (incluindo os humanos) eram uma prática comum. E, o resto da estória, você já conhece. Abaixo tem alguns trechos da versão muçulmana da estória:

quran

“E quando ambos aceitaram o desígnio (de Deus) e (Abraão) preparava (seu filho) para o sacrifício.” (Alcorão 37:103)

Quando a faca de Abraão estava descendo, uma voz o interrompeu:

“Então o chamamos: Ó Abraão, Já realizaste a visão! Em verdade, assim recompensamos os benfeitores. Certamente que esta foi a verdadeira prova.” (Alcorão 37:104-106)

(procure a versão em inglês no Google, pois faz mais sentido)

Como acabamos de ver, Ismael ou Isaque (você decide) foi poupado do sacrifício e ao invés dele, um cordeiro (ou bode) foi sacrificado. Portanto, o festival comemorado hoje pela comunidade muçulmana inclui o sacrifício de um cordeiro (na maioria dos casos, de um bode (aqui na Índia)).

Os muçulmanos mais abastados, podem oferecer o sacrifício de um animal halal (animais permitidos segundo o Islã), como vacas, cordeiros e até mesmo camelos. Porém, na Índia, ou pelo menos em Mumbai, como há uma grande questão envolvendo a carne de vaca e ela foi completamente banida do estado, talvez eles tenham que usar outro animal.

Como o festival acontece?

bakra

  Neste dia do ano, as famílias muçulmanas sacrificam um animal como o citado acima e, ficam com 1/3 de sua carne, e o resto é distribuído a outros membros da família e também aos mais necessitados.

  Além disso, há uma reunião de oração especial nas mesquitas ou ao ar livre. Todos os fiéis devem colocar suas melhores roupas para tal.  Em relação às famílias que não possuem animais para sacrificar, elas podem contribuir com uma quantia equivalente, a qual será usada para servir os menos favorecidos.

  É um festival extremamente importante para a comunidade muçulmana e, em breve, estarei falando sobre o Hajj, a peregrinação até a cidade santa.

Como o animal é sacrificado?

Como sei que este é um assunto meio delicado e que sempre gera polêmica, eu não vou me alongar muito nele. Nem incluirei fotos, pois sei que tem muita gente que fica impressionada.

Vou apenas aproveitar para dizer que os animais são (ou deveriam ser, pelo menos), sacrificados de acordo com o método halal. O método halal é considerado até hoje, o que menos causa sofrimento para o animal, pois segundo as instruções para o corte, o animal não deve ver a faca que será utilizada nem deve passar por nenhum sofrimento. Recentemente, houve um movimento na Europa pedindo para que começassem a colocar a etiqueta de halal em cada embalagem de carne, pois os fabricantes estavam utilizando métodos extremamente cruéis nos animais, como choques elétricos e sufocamento para que eles estivessem inconscientes na hora do abate. Isso tudo é contra a prática halal. Caso você ainda não esteja convencido, eu vou deixar aqui um link (em inglês, porque em português a gente nunca encontra a informação devida) sobre como o animal deve ser sacrificado.

http://halalcertification.ie/halal/islamic-method-of-slaughtering/

Hoje, apesar de o sacrifício de animais não ser uma prática comum no Ocidente, ela continua sendo no Oriente e em diversas religiões. Hoje, também, é uma prática completamente distante para a maioria dos cristãos, pois eles acreditam que o maior sacrifício já foi feito através de Jesus e ele tirou o pecado do mundo através de seu próprio  sangue. Mas, independente do que você acredite, eu sugiro a leitura de Levítico, um dos capítulos da Bíblia, onde você terá uma aula sobre como sacrificar animais e muitas daquelas práticas são semelhantes (ou iguais) as praticadas pelos muçulmanos hoje em dia.

Este post não tem a intenção de incitar nenhuma discussão religiosa, mas apenas informar, pois só através do conhecimento é que chegamos a um consenso e, quem sabe, à tão sonhada paz!

Portanto, um Eid Mubarak para nossos amigos muçulmanos!!

por Banjara Soul

Anúncios

9 comentários em “Eid-al-adha (Bakr-Eid) – A festa do cordeiro

  1. Interessante esses detalhes, os muçulmanos são os que creem nos ensinamentos de Maome, não é isso? Acho q li sobre a religião islamica uma vez e eles praticamente seguem o alcorao que leva ensinamentos da bíblia e eles creem em Jesus Cristo apenas como profeta, e Maome surgiu 7 séculos após Cristo então escreveu seus ensinamentos dizendo que foram ditados pelo anjo Gabriel, os Judeus também é a mesma situação mas eles só ficaram com a Tora que é o velho testamento. Amarrando estas informações vi que a religião Sikh em seus ensinamentos tem alguns ensinamentos semelhantes a bíblia, pelo menos dentro do que aprendi dela, há 23 minutos

    Claudia Lopes E vi que essa religião surgiu no período de 1500 com influência islâmica “se não me engano” por este motivo acredito que o livro escrito pelos gurus tem essa semelhança com a bíblia por originar de uma religião que também tem influência da bíblia, como percebi que você gosta de analisar e se informar sobre as religiões, se vc puder escrever algo sobre estas religiões e as ligações entre elas, pq se analisarmos uma se amarra a outra. E acho muito interessante isso. Não sei se esses amarrados vem para nós orientar ao caminho da verdade ou para nós desorientar e nós colocar como perdidos . Desde já obrigada.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Claudia!!Obrigada pelo comentario!Eh verdade. Quanto mais estudamos, mais nos aproximamos (ou nao) da verdade. Mas,pelo menos, acho que esclarece muita coisa conhecer outras religioes, mesmo que a pessoa siga uma outra linha de pensamento. Ja pensei em escrever um post sobre as grandes religioes da India, mas como eh um assunto delicado, eu preciso de mais estudo. Entao, por enquanto, o projeto esta na gaveta. Um abraco!

      Curtir

      1. Seria muito bom, eu sempre que vejo algo referente a religiões eu gosto de ler e conhecer, as mais antigas pq as novas é muitas ramificações que desanimam e perdem demais suas origens e essências, muitos q estudam e pesquisam religiões acabam por abandonar as próprias e seguir outra ou desiste haha eu quanto mais conheço mais me firmo na minha e fortaleço a minha fé e crença Cristã, mas espero que vc possa escrever mais sobre, e acho que vx devia não só escrever no blog mas também um livro e publica-lo aqui no Brasil ia ser top! Poe um romance misturando fatos reais com ficção, ou um livro de curiosidades sobre a Índia, ou até mesmo escrever os dois hehehe seu blog já é um livro basta vc organiza-lo nas páginas que ainda estão em branco. Grata pela atenção.

        Curtido por 1 pessoa

      2. Então vai atrás, e acho que pra começar vc podia fazer um livro de contos de amor indo-brasileiro (acho q é assim q se escreve) acredito que muitas leitoras iriam gostar de contribuir com suas histórias de amor q obteveram sucesso ou fracassos seria interessante. Bjs espero q realize seu sonho em breve. Também sonho em um dia escrever livros mas ainda algo muito distante da minha realidade rs

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s