Índia – Proibir tá na moda

Olá, pessoal!

Há alguns meses postei sobre como funciona a censura na Índia e como vários filmes  têm que passar por inúmeras revisões até poderem ser lançados no mercado.

Porém, parece a moda da censura continua com toda a força no país. Semana passada, a proibição de matar e comer carne bovina no estado de Maharashtra (onde eu moro), trouxe muita discussão e a pergunta que não quer calar: Somos uma democracia ou não?

Porém, além da carne de vaca, outros itens foram banidos e proibidos de entrar no país. Vamos conhecer e entender o porquê.

  1. Carne Bovina
    holycow

Como todos sabem, a vaca é considerada um animal sagrado para os hindus, apesar de a maioria das vacas na Índia viverem em condições sub-humanas, comendo lixo e ficando engasgadas com embalagens plásticas. Ainda há outros trechos de livros sagrados indianos que mencionam que elas não são sagradas e era sacrificadas antigamentes en diversos rituais. Mesmo assim, hoje, ainda elas são tidas como sagradas. Na semana passada, um decreto foi aprovado e assinado pelo presidente indiano Pranad Mukherjee no qual proibe qualquer consumo de carne bovina no estado de Maharashtra, onde fica Mumbai. A proibição tem provocado discussões calorosas, principalmente porque a criação de gado é uma das principais fontes de renda de muçulmanos e cristãos no estado. E, principalmente por estarmos naquela que é chamada a maior democracia do mundo, onde o bom-senso deveria prevalecer, ao invés de questões de preferência religiosa. O mundo todo está de olho.

  1. Fifty Shades of Grey 50 tons de cinza50tons

O semi-pornô filme foi proibido no país devido ao seu conteúdo de sexo explícito e linguagem erótica. Mas, a Índia não foi o único país a proibir a exibição do filme: Malásia, Quênia, Emirados Arábes, Indonésia e outros também tomaram a mesma posição a qual achei correta.

  1. India’s daughter
    indiadaugther

O super comentado documentário da BBC sobre o brutal estupro que acabou com a vida da estudante Jyoti Singh, em Delhi, em 2012, foi proibido pelo governo indiano de ser exibido no país e até mesmo no youtube.

O motivo seriam os comentários desagradáveis e a falta de remorso por parte dos estupradores, entrevistados no documentário. Eu assisti o documentário, ainda disponível na internet, e posso te garantir que você vai sentir um turbilhão de diferentes emoções enquanto estiver assistindo.

  1. Palavras proibidas
    censura

Não é novidade que o Conselho Superior de Censura vive tirando o som de várias palavras e expressões de cunho sexual, mas a mais recente causou um furor. O filme Dum Laga ke Haisha, que está sendo atualmente exibido nos cinemas do país, teve uma de suas palavras censuradas e colocadas em mudo. A palavra em questão? Lésbica. Além dessa, o Conselho Superior de Censura também fez uma lista com quase 30 palavras e expressões que não podem aparecer nos filmes.

  1. Festas de estrangeiros rave_070212-1-300x171 party_040212-23

Esta eu fiquei sabendo hoje, mas parece que está acontecendo no estado de Karnataka, onde fica Bangalore, uma das cidades onde vivem e trabalham muitos estrangeiros. A ordem é para filmar e gravar todas as festas e eventos onde estrangeiros participarão. Além de ter que mostrar a lista de convidados, os organizadores (mesmo sendo indianos), devem prover todos os dados e detalhes como nome dos patrocinadores, programação e outros para que consigam a autorização para realizar o evento.Segundo o governo, esta medida foi tomada para evitar que o infame caso de 2012, quando uma rave party foi realizada em uma das ilhas do estado e, 2 a 3 casais terminaram por fazer sexo em público, causando escândalo, além de outros estrangeiros que resolveram ficar pelados na praia. Bom, eu estou de acordo com a medida e, se é para ficar pelado e fazer escândalo, escolha outros locais do mundo onde as pessoas não se importam tanto com nudez e sexo, mas aqui, realmente não é e jamais será bem-vindo.

Depois disso tudo, qual será o próximo item a ser banido pelo governo?

 

Anúncios

7 comentários

  1. Olá!
    Estou amando o seu blog! Gosto muito da cultura indiana e pretendo conhecer a Índia em 2017. Muitas pessoas me dizem que não devo ir à Índia sozinha( no caso eu e meu filho adolescente) que pode ser perigoso. Creio que estarei tão exposta na Índia com estou no RJ, que é uma cidade muito violenta. Estou certa?

    Curtido por 1 pessoa

    • Ola, Elizabeth! Olha, infelizmente, a midia tem se focado em divulgar aquilo que ha de pior na India, mas as pesquisas de orgaos internacionais revelam que em materia de estupro, Estados Unidos e Africa do Sul lideram a lista. E, vindo com um filho adolescente, acho que eh ainda melhor, ja que as maes aqui sao muito respeitadas. Basta tomar alguns cuidados com a vestimenta e so. Tenho certeza que voce e seu filho vao passar dias magicos aqui na India. Eu sou do Rio de Janeiro, mas me sinto muito mais segura aqui do que no Rio. Qualquer duvida, eh so me escrever! Um abraco e tudo de bom!

      Curtir

      • Obrigada!
        Qualquer duvida pode ter certeza que te escrevo, e estou sempre acompanhado seu blog. Estas férias faremos um mochilão pela Europa e na volta, já começaremos a nos programar para viagem à Índia .
        Saudações!

        Curtido por 1 pessoa

  2. Nossa mto legal seu blog, virei seu fa. Tenho milhares de curiosidades sobre a india e o oriente, gostaria que vc escrevesse sobre o Dr. Ambedkar, um advogado dalit que teve grande importancia para a constituiçao da india

    Curtido por 1 pessoa

  3. Hahah ri quando vi a palavra kutia e similares. Ridículo isso! Eu ia falar do filme India’s daughter, um absurdo, eles querem calar a boca da sociedade, abafar o caso. Conseguiram fazer o YouTube bloquear o filme, não sei se voltou ao ar. Teve um homem que falou que o filme só piorou a situação das mulheres pois agora elas serão mortas ao serem estuprada para não delatarem os criminosos, ou seja, sempre arrumam uma forma de calar as vítimas.

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi, Star!! Obrigada pelo comentário! Sim…o documentário continua dando o que falar por aqui. Mas, eu achei que ele reflete muito bem as duas mentalidades da Índia atual. Leva tempo para que as mudanças aconteçam, mas acho que a morte da estudante já foi o primeiro passo. De uma forma ou de outra, ela se tornou um mártir e seu nome jamais será esquecido. Um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s