O Japão e a cultura do bullying (ijime)

ijime5Depois de viver quase 7 anos em um país e lidando direto com o povo local, consegue-se ter uma visão bem ampla do que o país tem de bom ou ruim.
Como vocês sabem, eu passei longos anos trabalhando no Japão, diretamente com os japoneses. Se tem uma coisa que eu aprendi nestes anos com eles em relação ao trabalho é exatamente a não ser como eles. Como vocês sabem, muitos deles vivem para o trabalho e o trabalho acaba sendo mais importante que própria família e, muitas vezes, até mais que a própria vida do indivíduo. Acho que aqui no Tabibito nós já tratamos do assunto Karoushi (morte por exaustão), muito comum até hoje no Japão. Além disso, o índice de suicídio, como também já tratamos aqui, é altíssimo, principalmente entre os chamados sarariiman, os funcionários de empresas.
Outra praga impregnada nesta cultura, é o horrível ijime, ou bullying, como você preferir. E, é exatamente sobre isso que eu quero falar hoje.
No Japão há um ditado muito famoso: derukui
   O significado é: Prego que se sobressai leva martelada.
Isso simpliica bem o que é o ijime e o que acontece na sociedade japonesa, onde todos são incentivados a serem iguais e se portarem de determinada forma.
Mas, não pensem que eles são assim porque querem. O sistema educacional japonês (disso eu posso falar com propriedade, pois trabalhei dentro das escolas japonesas por vários anos), incentiva a coletividade e não a individualidade. Todos devem ser e se portar da mesma forma.
chuugakkou
Aquilo que se sobressai ou é diferente, é motivo de bulliyng. O bulliyng não é algo que acontece apenas nas escolas do Japão. É algo que acontece também no ambiente de trabalho. Aliás, este, talvez, seja até mais comum do que o da escola. Milhares (milhares!!!) de pessoas se matam por ano por causa desta praga. A própria sociedade fazendo suas vítimas, como sempre.
Durante os anos que trabalhei no Japão, vi muitos ijimes acontecerem ao meu redor e até mesmo comigo. Tenho uma amiga que foi internada duas vezes por causa do bullying. Depois de tanto aguentar o bullying de todos os colegas, ela simplesmente pifou e oi parar no hospital. Mesmo que muitos ao redor não concordem com o que está sendo feito, eles preferem compactuar do que ajudar. Isso, claro, porque eles temem que o ijime comece a acontecer com eles, em seguida.
taibatsu
Conheci uma professora também, que sofria ijime dos colegas de trabalho, sempre sendo ridicularizada pelos outros colegas professores e, no final, sofreu ijime dos próprios alunos, que a trancaram numa sala e a forçaram a comer giz! Nem preciso dizer que depois disso ela foi internada e ficou uns 2 anos afastada, tentando se recuperar do ocorrido.
Estes aqui são alguns pequenos, mas terríveis exemplos do que o ijime é capaz de fazer. Estas, ainda estão vivas, mas e aquelas cujo sofrimento é tão grande que preferem ir embora deste mundo?? E as famílias?
Mas, porque a Juliana está falando neste assunto depois de ter deixado o Japão? – você deve estar pensando. Eu vou explicar o porquê.
Porque isso começou a acontecer comigo há duas semanas. E, o pior: Não estou mais no Japão. Estou na Índia. Mas, estou trabalhando com japoneses. A príncípio, por estarem em um país tão diferente do deles e bem mais receptivo a estrangeiros, achei que os japoneses que aqui trabalham fossem de outra forma. Mas, pelo menos em relação aos do meu local de trabalho, infelizmente, eu estava enganada.
Dificilmente eu escrevo sobre minha vida pessoal no blog, porque este não é o objetivo principal. Mas, desta vez, eu resolvi escrever para mostrar este problema cultural e dizer que há solução para o bullying, sim!
Entçao, o intuito deste post não é abrir a minha vida pessoal, mas encorajar aqueles que estão passando pelo menos problema a colocarem a boca no trombone.
ijime6
Continua no próximo post.

Anúncios

8 comentários sobre “O Japão e a cultura do bullying (ijime)

  1. Parabéns pelo site e pelas experiências adquiridas!
    Não imaginava que o bullying fosse tão forte por parte dos adultos! Enraizado desde pequenos então!!!
    Posso estar sendo ignorante pois não convivi com esta cultura, mas parece que na fase adulta, vivem para polir vossos egos ou de vossa historia tão sangrenta!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Moça eu gostaria de ir trabalhar na Coreia o Sul, você poderia me ajudar, dizendo os requisitos para ir trabalhar em outro pais ?
    Tenho 16 anos, e esse é meu sonho poder morar na coreia do sul, mais não sei nem como começar a caminhar rumo a esse sonho…
    Eu não tenho descendência.

    Curtir

  3. Ola !!!
    Moro no japao a muito tempo, praticamente minha vida inteira … Estudei em escolas japonesas e hoje trabalho em fabrica como quase todo Brasileiros …
    Na fabrica onde eu trabalho , tem uma Brasileira que ja e velha de casa …
    Ela e a “lider” da sessao …
    Trabalhamos somente de noite , e na turma somos na maioria Brasileiras …
    E nao sabem o Japones , que acaba dependendo dela …
    Pelo fato ela acaba “exagerando” nos manda e desmanda …
    E ha um boato que rola a anos que ela tem um caso com o Katyo ( chefe).
    Quais quer reclamacao ele sempre acaba acobertando os atos dela.
    E as brasileiras que sofrem o bullying dela, acabam pedindo a conta ou simplesmente ficam caladas. E no final ela sai ilesa. Gostaria de saber se aqui no Japao , nao na fabrica mas na lei japonesa se temos algo que podemos a recorrer em questao a isso…

    Curtir

    1. Oi, Gabriela!Muitissimo obrigada pelo seu comentário!Sim, essa é a realidade na maioria das fábricas. Eu trabalhava no Japão nas escolas públicas japonesas e o número de crianças e professores (sim!!) que são vítimas do bullying é imenso! Olha, não sei se dizer ao certo como a lei japonesa interpreta estes casos, mas acredito que você pode recorrer sim. O melhor é fazer isso com mais algumas pessoas. Para ter uma idéia melhor sobre isso, acho que você deveria procurar alguma associação de brasileiros na sua província. Onde você mora??Se voce preferir, pode me escrever para: juinjapansince2007@gmail.com Um abraco e tudo de bom!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s