Como se preparar para sua viagem?? –Intercâmbio

culture6

  Acredito que um dos sonhos de muitas pessoas, principalmente das que estudam idiomas, seja passar uns tempos no país do idioma que estuda. Era o meu sonho desde os 10 anos. Foi realizado aos 20. Do Rio de Janeiro, caí de pára-quedas em Osaka! Então, baseado em meus erros e acertos, creio que posso falar bastante a respeito do assunto.

 Tudo, claro, depende do tempo que você vai ficar no país escolhido. 3 meses, 6 meses, 1 ano…mais? No meu caso, foi 1 ano.

Posso dizer que 1 ano é pouco. Só para uma boa adaptação, demora cerca de 6 meses e, é neste período que você está mais desenvolto no idioma e compreendendo mais da cultura local. Então, só restam 6 meses para você colocar tudo em prática.

 Mas, para um bom intercâmbio, o principal não é só o planejamento, leitura e estudo sobre a cultura na qual você ficará imerso por meses, mas sim, o quanto você consegue se despreender da sua própria cultura e hábitos que você cultiva desde que nasceu. Muitas vezes, despreender-se até de determinados pensamentos que você sempre teve e jurava que estavam certos.

 Não é fácil. Diferente da viagem turística, na qual você passa só um tempinho e pode evitar entrar na cultura local, se preferir, no intercâmbio fica mais difícil. Tudo que você costumava fazer no seu dia-a-dia em seu país, agora você terá que fazer em outro país e em outra língua.

 Stress??Muuuito!Claro que o nível de stress tambem varia de pessoa para pessoa. Mas, no geral, todos passam por esta fase estressante de adaptação.

stress

 Dependendo do tempo do seu intercâmbio, você pode passar por várias fases emocionais distintas. Isto é super normal e acontece com a maioria das pessoas que ficam mais de 6 meses em um determinado país.

  Geralmente, para os intercâmbios e bolsas de estudo da vida, as pessoas chegam empolgadíssimas no país. Comigo também foi assim, na 1ª vez que pisei no Japão. Era um sonho de mais de 10 anos e eu vivia e estudava para concretizá-lo. Quando cheguei aqui….PIREI!!

  Na 1ª fase, tudo é muito lindo, bacana, diferente, exótico, novo…enfim…tudo te chama a atenção e você se sente num sonho ou num filme. No caso de quem vem ao Japão, deve se sentir num anime. Tudo é tão organizado, limpo, as pessoas são tao educadas e distintas. Enfim, você acha que está num paraíso. Muitas vezes, você mal consegue se comunicar no idioma local ou mal entende as informações que as pessoas te dão, mas…tudo é festa!

cantunderstand

  Geralmente esta fase, chamada a fase do 1º amor, dura cerca de 3 meses. Depois dessa fase, geralmente chega uma outra, nada alegre e divertida. É a fase da crítica, revolta e stress.

  Aquilo que antes era tão místico e belo para você, hoje já é motivo de piada e você começa a odiar com todas as suas forças. Tudo te irrita. O jeito do povo falar, andar, sorrir..enfim…tudo é um stress só!Para completar, você ainda não domina o idioma como gostaria e isto acaba sendo mais um motivo de stress. Você tenta falar uma coisa e as pessoas entendem outra. Você quer explicar, mas as palavras não saem. Você se pergunta porque gastou tanto tempo com o cursinho e amaldiçoa o seu professor.

chuck

 Este momento, é um momento crucial. Alguns, realmente não passam por isso. Outros, além de passarem por toda essa irritação, acabam caindo em depressão. Outros não querem nem sair de casa, já que se acham uns e.ts. No caso do Japão, isso é muito comum, ainda mais se você não tem traços orientais como é o meu caso. Você dá um passo para fora de casa e todos te olham. Você entra no trem e….mais olhares!Você está sentada no trem e…ninguém senta do seu lado, mesmo que o trem esteja lotado e aquele ali seja o único lugar vago. Você se sente feia, gorda, rejeitada,…enfim..o Ó do Borogodó.

  excluido

  Nos casos mais graves, a pessoa começa a se recusar a sair de casa. É um dos sintomas da depressão.

  A notícia ruim é que essa fase negra pode durar alguns meses. E, a boa notícia é que ela passa! Porém, infelizmente, para alguns, isso não acontece. Não são poucos os relatos de estrangeiros que acabam se matando aqui. No programa do governo, no qual participei de 2007 a 2009, teve mais de 1 caso de suicídio por causa de depressão. Claro que não se pode colocar a culpa na sociedade. De repente, a pessoa já tinha tendências depressivas e estava sofrendo uma recaída. Sem contar que existem vários tipos de depressão e, algumas, realmente, trazem pensamentos suicidas.

depressao

   Isto tudo se chama choque cultural ou, síndrome de transição. Não é fácil. Mas, o tempo é o senhor da razão. Já vi pessoas que com menos de 1 ano de Japãom largaram tudo e voltaram para seus países. Outros ainda tentaram ficar mais 1 ano, mas acabaram desistindo. Outros, teimosos, como eu, estão até hoje. (rs)

     Na época que sonhava em vir ao Japão ainda nem tinha internet na minha casa. Então, a gente só lia as informações sobre o país em revistas, ou ouvia os depoimentos de pessoas que já tinham ido. Sem contar que minha professora de japonês colocava sempre o Japão em um pedestal e esculachava o Brasil. E, a tonta aqui, acreditava. Claro que me dava raiva vê-la esculachando o meu país nas aulas, mas no fina, eu já estava até acreditando que o Japão era o Shangrilá da estória, Foi justamente por idealizar demais que quebrei a cara quando cheguei aqui. Choque cultural, depressão..de tudo um pouco. Mas, finalmente, quando estava gostando do país e já me sentindo em casa, completou 1 ano e estava na hora de eu voltar ao Rio de Janeiro. Então, o Japão ficou com um gostinho de “quero mais”.

   Outro detalhe é que, geralmente, quem sofre mais com esses problemas são as mulheres. Os estudantes do sexo masculino adoravam morar aqui, ainda mais porque as japinhas caíam matando em cima deles. Na porta do quarto do francês fazia até fila!Isso sem contar as outras moradoras do alojamento que ele traçava! Já as mulheres…uma surtam, outras entram em depressão, outras ficam ansiosas, comem que nem umas glutonas e ficam enormes de gordas.

stressengorda

   Mas, acho que o fato  de ser minha 1a experiência fora do Brasil e longe da família, foi o que causou o problema todo. Sem contar que eu não sabia nem fritar um ovo quando cheguei aqui!! Posso não ter saído ninja em língua japonesa, mas, pelo menos, aprendi a fritar um ovo!Uhu!

    ovo

    Um abraço e até a próxima!!!

Anúncios

5 comentários sobre “Como se preparar para sua viagem?? –Intercâmbio

  1. Hahah, pois eh, temos que cair na realidade, pois apesar de ser um dos melhores anos da vida de alguem, nada eh facil!
    Realizarei meu sonho de fazer intercambio no meio desse ano, dura um ano e o meu destino foi mais do que inesperado! Estou indo para a Tailândia!!! Nao achei professores de thai, mas ja comecei a estudar por mim mesma!
    Amei encontrar este site!

    xoxo

    -Ana

    Curtir

    1. OI, Ana!Seja bem-vinda ao Tabibito!Vai fazer intercâmbio na Tailândia?Que ótimo!!!Eu, infelizmente, nunca morei na Tailândia, mas já fui 3 vezes e é um local onde os estrangeiros se sentem em casa!O povo é muito, muito amável. Que local você vai ficar?Bangkok?Beijos.

      Curtir

      1. Olá de novo! Me desculpe a demora de responder! Ficarei em Chiang Mai, mas quero muito conhecer BKK! Eh otimo sabr Que realmente gostou da Tailandia! Isso me deixa muuito confiante! Estou muito animada! Obrigada por tudo ! Amo teu blog!

        xoxo

        Curtir

  2. huahuaua seu post super me desmotivou, ainda mais que vou realizar agora um sonho de infância. mas pelo menos só vou ficar 3 meses, então só vou ter o período de tudo é festa e amor 😛

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s