Como a mulher brasileira é vista na Ásia? – Parte 2

  Como lidar com os comentários?

preocupada

   Continuando o post sobre como a mulher brasileira é vista na Ásia, quero pensar um pouquinho aqui junto com vocês sobre como lidar com estes comentários e também sobre o comportamento de algumas brasileiras que tem contribuído para que a nossa má fama se alastre no exterior.

Esta espécie não é exclusividade do Brasil. No Japão também é fácil de encontrar. Em breve farei um post sobre isso.
Esta espécie não é exclusividade do Brasil. No Japão também é fácil de encontrar. Em breve farei um post sobre isso.

   Aqui no Japão, como eu contei, eles fazem aqueles comentários (do post anterior) para mim e até vêm me perguntar porque as mulheres lá no Brasil se vestem daquele jeito. No início eu ficava muito brava e o sangue subia, mas vi que não adiantava tanto estresse, visto que a cabeça deles é menor que um ovo e de 1º mundo, eles só têm mesmo a fama.

keepcalm

  Hoje, eu sempre tento responder com uma dose de humor, dizendo: “Sabe o jeito que vocês se vestem no verão daqui?Com chapéus enormes, blusas de gola alta e luvas para se proteger do sol. Se você fosse para o verão do Brasil (ou de qualquer outro lugar na face da terra) usando esse tipo de roupa, eles iriam achar que você veio de outro planeta!”

Ai se o Bope pega...
Ai se o Bope pega…

verao_japa2 verao_japa3

   Aí, eles dão risada e, aí, eu completo: “As pessoas de países e regiões onde faz muito calor se vestem de maneira bem mais despojada e, até mesmo dentro do Brasil nós percebemos isso, no jeito, por exemplo, que cariocas, paulistas e sulistas se vestem”.

   Enfim…no meu primeiro ano aqui eu ficava muuuuito irritada com essas perguntas e comentários. Mas, depois que eu passei a entender um pouco mais como funciona a cabeça de um asiático, eu fui ficando mais paciente e tentando explicar que nem sempre o que é errado e ruim para nós é para o próximo. Mas que cansa, cansa, viu, gente?

cansei

   Cansa tentar provar que apesar de todos os estereótipos que seu país tenha, você se encaixa neles. Pode até ter algumas pessoas que se encaixem sim, mas elas são felizes daquele jeito e, ponto final. Por exemplo, apesar de ter sido criada no Rio de Janeiro e amar a cidade, eu não vou à praia para pegar sol, apesar de amar ver o mar e andar na areia, não uso biquini, odeio me queimar no sol, não saio pelada no Carnaval nem em nenhuma outra ocasião, não uso decote, não uso fio dental, etc etc.E aí??

  Então, para alguém com a  minha personalidade, a Ásia é quase que um paraíso, certo?? Errado. Me sinto bem aqui sim, mas não gosto desse negócio de julgar e menosprezar determinada nacionalidade por causa das roupas ou dos hábitos.

 Porém, infelizmente, nós sabemos que há muitas, muitas brasileiras que estão terminando de afundar ainda mais a nossa fama pelo mundo afora. Depois que inventaram a internet, o negócio ficou pior! Tem muita mulher sem noção que fica se exibindo e colocando fotos fazendo biquinho, pose, como se fosse a mulher mais gostosa do planeta. Pode até ser, mas….precisa todo mundo saber disso? Se você gosta de entrar em sites de bate-papo para conhecer alguém e aparece no seu perfil uma foto dessas, o que você espera que o outro pense de você?

periguete2 periguete3

 – “Aaahn…eu não ligo!Só quero me divertir!”.

 Então, seja feliz e use preservativo, por favor. Não precisamos mais de crianças cheias de traumas neste mundo.

  Aqui no Japão, mesmo, há muitas brasileiras trabalhando como hostess. E, hostess aqui no Japão tem uma conotação bem diferente. Se você abrir as revistas brasileiras que circulam aqui no Japão, vai se deparar com inúmeros anúncios recrutando brasileiras para esta função. Pagam muito bem. O que eu demoro 1 semana para ganhar, elas ganham por noite, talvez.

Vejam aqui alguns anúncios:

http://portalmie.com/empregos/2012/08/hostess-para-clube-em-tokyo/

http://portunol.jp/articulos1/acompanhantes.html

http://portalmie.com/empregos/2012/11/hostess-e-dancarinas-2/

  Outras que são bem famosas e requisitadas aqui no Japão (e na Índia também), são as russas. Ainda mais porque asiático adooora uma carne branca, né?

Título:O anjo vindo da Ucrânia
Título:O anjo vindo da Ucrânia

gaijinpub

    Por mais que digam que elas não são prostitutas e são apenas acompanhantes, o ambiente de trabalho não é dos melhores. Conheço duas meninas que fizeram um bico num desses bares e, além do trabalho começar depois das 22:00, elas tem que ficar até 05:00, 06:00 da manhã servindo bebida para os velhos japas, jogando conversinha fora, recebendo cantada barata e deixando o cara colocar a mão sem poder fazer nada. Vai me dizer que essa é a profissão dos sonhos de uma moça? Pode até ser de algumas, mas não é a da maioria, com certeza.

    Continua no próximo post.

     Um abraço e até a próxima

     by Tabibito

Anúncios

7 comentários

    • Ola, Leh!Obrigada pelo seu comentário e por expressar sua opinião. Sim, pode parecer patético para muitas mulheres brasileiras como nós, criadas com demasiada liberdade, mas o posto reflete a realidade da Ásia e como infelizmente, nós temos que ficar provando a cada instante que não somos prostitutas como a imagem que eles têm de nós. Um abraço e até a próxima.

      Curtir

      • Não somos criadas com liberdade coisa nenhuma, isso aqui nao e a Holanda. Mas e a imagem que a midia passa para o mundo.

        Curtir

  1. Sinceramente os comentários feitos á mulher brasileira fora do Brasil seja na Ásia ou em qualquer parte do mundo realmente tem um fundamento. Se formos analisar realmente a postura de muitas delas no exterior é de dar pena!Não é somente a imagem que passamos através da mídia, e sim a que muitas brasileiras passam quando chegam em outros países e não falo somente da roupa. Falo de vulgaridade, sexualidade demais em determinados lugares onde a cultura do país não tolera, sem falar da maioria interesseira, que é essa a pior imagem que temos lá fora.
    Morei 15 anos da minha fora do Brasil e sofri muito preconceito por ser brasileira, isso porque sempre fui muito discreta na hora de me vestir e até atuar com outras pessoas, mas muitas outras passam dos limites, e quando falo disso, me refiro em maior parte na atitude que consequentemente acompanhado de uma vestimenta inapropriada para algumas situações, nos trazem as tantas outras a fama, a imagem que têm de nós. Não acredito que seja só um preconceito de pessoas ignorantes de outros países, porque gente ignorante tem em todos os lugares, mas um clichê que muitas já fizeram o favor de confirmar é difícil de desmitificar. Nos Estados Unidos por exemplo a lei diz: “Você é inocente até que se prove o contrário!”. É isso que quero dizer, há provas de que são vulgares, que são interesseiras, que muitas vezes utilizam de artimanhas sexuais para conseguir o que querem, que tem menos pudor em questões sexuais. Talvez seja uma minoria, mas essa minoria esta por todas as partes do mundo e a mídia termina de confirmar o que ignorantes ou não, já sabiam. Realmente não me sinto mais ofendida, porque a cultura (sexual) no Brasil esta muito enraizada, vemos pais gravando seus filhos dançando músicas com letras de tirar o folego e ninguém faz nada. Não é só uma questão de vestimenta é uma questão de ter bom senso muitas vezes e não reclamar por ser julgado, porque julgar, julgamos todos, até se vemos uma pessoa vestida com muita roupa num dia caloroso. Seria hipócrita dizer que não julgamos!

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi, Aline. Obrigada pelo seu comentario precioso. Concordo em numero e grau contigo. No Japao tambem sofri este tipo de preconceito e tive que ouvir alguns comentarios maliciosos somente pelo fato de eu ser brasileira. Aqui na India, ja nao tanto, por dois motivos: primeiro, meu marido eh indiano e, segundo, porque muitos nem sabem onde fica o Brasil e o que acontece por la. Mas, por incrivel que pareca, por mais que critiquem a India, eh aqui onde eu me sinto mais a vontade como mulher, pois meu jeito que sempre foi muito criticado no Brasil, ate mesmo pela minha familia, aqui so eh apreciado e bem aceito. Um abraco e tudo de bom para voce!

      Curtir

  2. Bom, estereótipos positivos e negativos em relação ao outro sempre existirão, já que ter conceitos pré-formados é algo inerente a todas as culturas e sociedades. Também odeeeeeeeeio quando aqui no Brasil as pessoas me perguntam coisas do tipo: “por que vcs japoneses comem tudo cru? Ai, comida japonesa é ruim demais, com crtza vc é mais feliz aqui comendo comida brasileira né” (detalhe que ontem msm ouvi isso de um desconhecido), “pq as japonesas usam kimono?” (vê se eu tava usando kimono!? eu tava de vestido!), mas o que mais me MATA é “pq japonês tm olho puxado?” ou “é verdade que japonês tm pinto pequeno?” Ah, tb não suporto quando estou passando na rua, na minha e vem gnt do nada mandando o clássico “japonês, foi o diabo quem te fez!”

    Mas isso é algo que sempre existiu e sempre existirá. Quando isso acontece na rua com algum desconhecido sem noção, eu geralmente finjo que não entendo português e continuo meu caminho. Ai, tá vendo pq eu quero TANTO voltar pra São Paulo? Lá tem tanto asiático que ngm nem te nota na rua…

    Curtir

    • Tô passada com esses comentários. Não sabia que AINDA existia gente que falava esse tipo de coisa aí. Muitas vezes os brasileiros colocam apelidos e fazem essas piadinhas achando que vão ser legais e smpáticos, mas não imaginam o quanto isso pode ferir alguém, né? Sim, com certeza você sentirá melhor em SP. Um abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s