Ballet e Índia – O que eles teriam em comum?

A Ásia já fascinava os ocidentais há milhares de anos. Um grande exemplo disso, é que o maior coreógrafo de todos os tempos, Marius Petipa, buscou inspiração na Índia, para montar o seu famosíssimo balé La Bayadére.

Este balé conta a estória de amor de Nikiya, uma dançarina do templo, e Solor, um guerreiro. Os dois se apaixonam, juram amor eterno e planejam fugir juntos, mas Solor se “esquece” das juras de amor que fez a Nikiya quando o Raja, oferece a mão da princesa(sua filha) em casamento, para demonstrar a satisfação pelo presente que recebera de Solor.

Nikiya tenta impedir o casamento, indo até o encontro da princesa, dizendo que ama Solor. Mas, a princesa tenta comprar Nikiya com vários presentes. Ela, claro, recusa.

Chega o dia da festa de casamento. Nikiya, como de costume, é chamada pelo Raja para dançar com as outras dançarinas do templo. Durante a dança, ela recebe uma cesta de flores de presente, a qual pensa ser de Solor. Porém, quando ela aproxima a cesta perto de seu nariz para cheirar as flores, uma cobra venenosa sai lá de dentro e a pica. O sacerdote tenta salvá-la, oferecendo um antídoto, mas ao ver Solor com a princesa, ela recusa e morre ali mesmo, na festa.

Depois da morte da amada, bate um remorso danado em Solor e, para relaxar um pouco, um amigo lhe oferece ópio. Ele fuma e começa a ter alucinações com Nikiya. Esta é a cena mais famosa do ballet, onde Solor vai até o Mundo das Sombras, onde Nikiya está e dança com ela. Esta parte é maravilhosa!!!

Porém, passado o efeito do ópio, Solor se casa com a princesa, quebrando o juramento feito a Nikiya. Na mesma hora, acontece um terremoto e o templo onde Solor está começa a desmoronar. Nisso, Nikiya aparece para vir buscar Solor e viverem seu amor na eternidade.

É dramático ou não é??Nem em Bollywood conseguiram fazer algo tão dramático assim!

Além do balé ser belíssimo, ele tem muitas cenas inspiradas na Índia, assim como a própria coreografia. Foi a junção perfeita do balé clássico com os movimentos das danças indianas. Uma obra de arte!Vamos conhecer!

A valsa

Dança do fogo

A morte de Nikiya

Vale das sombras

Não é à toa que esse sempre foi um dos meus balés prediletos. A Ásia inspirou Petipa e outros grandes nomes do balé. Em breve falarei mais sobre isso. Um abraço e até a próxima!

 

 

 

 

Publicado por Banjara Soul

Este blog é para compartilhar um pouco das estórias e memórias que acumulei ao longo destes 12 anos neste incrível continente chamado Ásia. Hoje, de volta ao Brasil, mas com a Ásia no coração.

4 comentários em “Ballet e Índia – O que eles teriam em comum?

  1. Acredita que eu não conhecia esse ballet!? E olha que toda semana eu gravava o Concertos Internacionais e vivia de olho na TVE pra ver se rolava algum ballezinho no fim-de-semana (cara, tamo véia né? Na época nem tinha tv a cabo). Agora fiquei com mó vontade de assistir a versão da “La Bayadere” pelo Royal Ballet… vou ver se encontro pra baixar/ torrentar em algum lugar e se conseguir te conto depois!

    Curtir

    1. OI, Fabi!!!Nem me fale!Eu tambem assistia e gravava em vídeo os balés que passavam no Concertos Internacionais!!!Obrigada pelo link do Royal Ballet. Não sei se é o mesmo que eu tenho lá no Brasil, com o Kumakawa Tetsuya e a Darcey Bussel. Vou compartilhar o link com a galera interessada, ok??Beijos e obrigada!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: