Conhecendo a Índia

A Índia é como o Brasil: tão grande e tão rica culturalmente que precisaria de uma vida inteira para conhecê-la. Eu tinha apenas 18 dias, sendo que na última semana iria resolver a parte burocrática e não teria muito tempo para turismo. Então, acho que para duas semanas de turismo, eu aproveitei bastante!

5 dias em Delhi

Há inúmeras maneiras de se viajar pela Índia, como trem, ônibus, carro, etc. Se eu estivesse sozinha, com certeza iria fazer todos os trajetos de trem, já que amo viajar de trem e é um meio de transporte bem barato. Mas, como estava acompanhada, nós viajamos de carro.

DSCN2820

1º dia (25 de dezembro de 2012)– O primeiro local em Delhi que visitei foi o Connaught Place, com suas construções todas homogêneas e branquinhas. Ali, várias nomes internacionalmente conhecidos como KFC, Puma, etc. Foi ali, também, que conheci a cafeteria Café Coffee Day, a qual me apaixonei instantaneamente, pois o café deles é delicioso e o ambiente é super agradável! Até comprei um cafezinho básico para tomar aqui em casa nesses dois meses antes da minha mudança para a Índia.

 

DSCN2828

Ali, tudo estava muito ocidentalizado pro meu gosto e eu ainda não estava me sentindo na Índia. Bem, acho que todo estrangeiro que sonha em conhecer a Índia quer ver as mesmas coisas: Taj Mahal, templos, mulheres usando saree, vacas perambulando pelas ruas, saddhus vagando pelas ruas, Rio Ganges, etc. Acho que quando se fala em Índia, no inconsciente coletivo só há duas imagens: Taj Mahal e Varanasi. E, para ver saddhus e vacas, realmente Delhi não é o local mais apropriado. Em Delhi, me senti super à vontade, como me sinto no Brasil. Aliás, achei tudo muito parecido com o nosso país. Claro que o Brasil não é todo igual e de uma região para a outra tudo é bem diferente. Eu sou do Rio de Janeiro e, sinceramente, com exceção das praias, não achei muita diferença, não. Antes de ir à Índia, li muita coisa a respeito e muita gente dizia que o país era imundo e tal. Eu estava achando que ia me encontrar com um lixão ambulante quando chegasse lá, mas, o que encontrei não difere muito do que eu estava acostumada a ver no Rio de Janeiro. E, detalhe: Eu vivo no Japão, que é super-hiper-mega ultra limpo, mas, não senti esse ”choque” todo em relação a sujeira na Índia que o povo diz sentir.

A única coisa que me tocou mesmo foram os pedintes, pois há muito tempo não via tantos pedintes na rua, incluindo crianças. Aqui no Japão, por mais que se veja um mendigo ou outro, dificilmente eles pedem dinheiro ou alguma coisa. E, criança de rua, eu nunca vi. No Rio de Janeiro, claro, era cena constante. Por isso, estar em Delhi e ver crianças batendo no vidro do carro para pedir dinheiro, fazer acrobacias para ganhar um trocado, me fez realmente sentir que estava de volta ao Rio de Janeiro.

Outra coisa interessante que aconteceu no Connaught Place é que fomos abordados por um mendigo homossexual. Ele era muuuuito insistente. Nem no Brasil nunca encontrei mendigos tão insistentes assim. Ele ficou andando atrás da gente um tempão. Meu esposo dizendo que não ia dar, que não tinha dinheiro e tal. Ele continuou andando e pedindo. Aí, meu esposo diz que não tinha trocado. Então, o rapaz vira e diz: – “Não tem problema. Eu tenho troco. “

Cara, seria cômico se não fosse trágico, mas pensei: – Uau!É Incredible India mesmo!Os mendigos têm até troco!Nunca vi disso!

  Enfim, meu esposo não deu ne um centavo pro rapaz, mas juro que se eu estivesse sozinha, eu teria dado. Aliás, eu sempre fico morrendo de pena e quero dar dinheiro a tudo que é mendigo. Parece que o próprio governo pede para não darmos dinheiro aos mendigos, pois isto estaria incentivando-os a nunca trabalhar e apenas viver do dinheiro alheio. Há muitas opiniões sobre o assunto e eu prefiro não comentar nada a respeito.

Continua no próximo post…Beijos!!

DSCN2837

Anúncios

9 comentários

  1. Achei engraçado o nome nada redundante “Café Coffee Day”! Vamos abrir um restaurante chamado “Comida Food”? rsrs

    E quanto ao pedinte que dá até troco (!) realmente seria cômico se não fosse trágico, tem até uma cena dessas em um dos episódios do Chapolin. Vc sabe que eu tb sou meio coração mole para essas coisas e se não me policiar, acabo dando esmolas para qualquer um, mas aquela cena da colher quente no “Slumdog Millionaire” me chocou bastante e hoje em dia acabo pensando muito antes de dar esmolas, principalmente para crianças de rua porque por trás de uma delas sempre tem um adulto explorando.

    Curtir

    1. Sim, a Cafe Coffe Day eh um sucesso!Toda hora passa o comercial na tv e onde quer que voce va, sempre esta cheio!Mc Donalds tambem estava sempre lotado!Puuxa…eu preciso assistir logo Slumdog. Ate hoje nao assisti!!So conheco a musica…Jai Ho!Bjs!

      Curtir

    1. Kakakaka!Bem, nosso plano maior eh morar no Brasil, mas sair de la onde ele esta estabilizado pata se aventurar na nossa terra nao sei se seria a melhor escolha. E, esta epoca coincidiu com o termino do meu visto e contrato aqui no Japao. Entao,pelo menos por uns tempos, a nossa amada India sera a minha casa. Beijos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s