Abertas as inscrições para o Jet Programme – Venha trabalhar no Japão!!!

     O JET Programme (Japan Exchange and Teaching Programme) foi criado há cerca de 25 anos e desde então, a cada ano, tem trazido centenas de jovens de várias nacionalidades para trabalhar em instituições do governo japonês. O Jet Programme oferece vagas para 3 categorias: ALT (Assistant Language Teacher), que não está disponível para o Brasil, mas deveria estar, visto o número de brasileiros nas escolas japonesas, CIR (Coordinator for International Relations) e SEA (Sports Advisor), sendo somentes estas duas últimas vagas oferecidas para o Brasil.

A cada ano, o Brasil tem enviado cerca de 5 a 6 participantes, que são enviados pelas diversas províncias aqui do Japão.

Os motivos que fazem cada província contratar seus Jets são os mais diversos. No caso dos ALT, eles são em sua maioria, falantes nativos da língua inglesa e sçao contratados para trabalhar diretamente nas escolas japonesas, dando aulas de inglês e auxiliando o professor titular.

Os CIRs são uma espécie de pau-pra-toda-obra e apesar de a princípio até ter definido em um manual explicativo o tipo de serviço que eles farão, na prática, é beeem diferente. Falo isso, porque durante dois anos fui participante deste programa. Infelizmente, por motivos de força maior, eu acabei não renovando o meu contrato, algo que me arrependo profundamente até hoje, mas, os dois anos que participei foram um grande aprendizado sobre mim mesma e minha própria capacidade, e também sobre os japoneses e seu jeito de ser.

Vou contar mais um pouco aqui como é o processo de seleção e tudo que você precisa saber para prestar o exame. Diferente de outros países, onde é moleza virar Jet, no nosso país a seleção é bem severa.Vamos falar mais um pouco sobre ela.

Processo de Seleção – Os consulados do Japão espalhados pelo território brasileiro publicam o edital e, os candidatos, após escreverem uma redação (em língua japonsa) explicando o porquê de quererem ser Jets, ainda tem que preencher um calhamaço de papéis.

Depois disso, provavelmente, eles vão te ligar ou mandar um e-mail para marcar a data da prova escrita e entrevista, que geralmente acontecem no mesmo dia, sempre no início de janeiro. Se você for aprovado, você já embarca para o Japão 3 meses depois!!

A prova – São duas provas escritas: Uma em inglês e outra em japonês. Todos os candidatos são obrigados a prestar as duas. Como para nós, praticamente só há a vaga de CIR, que é uma espécie de mini-diplomata, ter um bom domínio do inglês é imprescindível.

A prova em inglês eu não me lembro muito bem, mas lembro que gastei alguns neurônios nela já que tinha questões onde você tinha que marcar em qual frase o uso da língua inglesa estava errado. Lembro que tinha muita interpretação de texto, mas do resto, não me lembro mais nada!

A prova em japonês também é um pouco cabeluda. Além de muita interpretação de texto e questões de conhecimento de kanji (ideogramas chineses), você também tem que escrever os ideogramas corretamente em algumas questões. O nível de língua japonesa requerido para se prestar esta prova é, no mínimo, o nível 2 da Prova de Proficiência em Língua Japonesa (Nihongo Nouryoku Shiken). Se o seu japonês não chega a este nível, vou ser bem sincera: Tenta outra bolsa do governo, porque mesmo com o nível 2, você às vezes sofre para entender as expressões burocráticas na língua japonesa, sem contar que você será chamado constantemente para dar palestras em vários locais para os mais diversos tipos de público. Então, infelizmente, ter o japonês quase que fluente é quase que obrigatório.

Prova escrita e entrevista – Esta talvez seja a pior parte, pois dá um nervoso danado ver a banca examinadora composta pelo Cônsul Cultural e todo aquele povo do consulado com cara de sério. Primeiro, eles te dão um texto cujo japonês seria equivalente ao nível 3 da Nouryoku Shiken (Prova de Proficiência em Língua Japonesa). Aí, te dão 1 minuto para você ler o texto em silêncio e depois, pedem para você ler em voz alta. Terminada a leitura, eles fazem diversas perguntas em relação ao texto e também pedem para você expressar sua opinião em relação ao assunto. Depois, te dão outro texto cujo nível é equivalente ao 1 da Nouryoku Shiken. E, o processo é o mesmo: Você lê sozinha, depois lê em voz alta para a banca e responde às perguntas. Pensa que acabou?

Aí, vem a entrevista. Ainda no mesmo lugar, cada membro da banca começa a perguntar diversas questões sociais e culturais, como aquecimento global, problemas políticos,etc. Você sai de lá arrasado, achando que foi péssimo e que tão cedo não embarca pro Japão. Depois disso, vem uma longa espera e quando você já está para ter um ataque de nervos, o resultado chega. O meu chegou faltando exatamente 1 mês para eu embarcar. Aí, tive que correr para renovar o passaporte, comprar malas, comprar lembrancinha e mais um moooonte de coisas. Foi muito corrido, mas, graças a Deus, cheguei sã e salva e…tô aqui até hoje!A página oficial do Jet Programme é esta aqui:

http://www.jetprogramme.org/

 

 

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Abertas as inscrições para o Jet Programme – Venha trabalhar no Japão!!!

    1. Não, não pensa assim, não!E nao tenho nada de inteligentem viu??Eu tinha quase certeza que não ia passar. Ainda mais porque o rapaz que estava disputando comigo falava japonês 1000 x melhor que eu e fez todo o ensino fundamental no Japão. No meu caso, acho que foi sorte mesmo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s